Music -- Lounge

Agosto 18 2009

O objectivo deste blog sempre foi o de ser um espaço onde a música possa circular livremente. Como tal, estou sempre disponível para receber opiniões ou textos para os colocar aqui sempre que se mostrarem interessantes.

 

Posto isto, irá passar a existir aqui um espaço de nome "Cantinho da Pinipon" da inteira responsabilidade de uma só pessoa (aspirante a jornalista) que, tal como eu, vive intensamente a música. Porquê "Cantinho da Pinipon"? Porque sei que a irrita profundamente sempre que lhe chamo de pinipon    :)

 

Feitas as apresentações, aqui fica o primeiro texto da Pinipon:

 

O senhor que morreu jovem

 

Os anos 70/80 vêm modificar e muito o panorama musical tal e qual os nossos pais o conheciam. Os riffs de guitarra mais Beatlizados, o “ar limpinho” dos Beach Boys, os sons mais Boggie Night de Aretha Franklin, dão lugar ao mundo punk, anárquico, que proclamava uma nova era musical com a sua atitude ousada. Daí nascem bandas como Sex Pistols e The Clash que seriam os mentores de futuras bandas post punk.

 

 Esta também foi uma época de mudança. Entraram as drogas (mais pesadas), os estilos mais straight e as mortes prematuras. Hoje, estas características estão associadas a um rock mais melancólico, triste, diria a roçar o gótico e desmazelado. E foi a melancolia (e doença crónica), que levaram um dos cantores e compositores mais esquecidos da história musical (se compararmos a outros jovens e falecidos cantores como Janis Joplin, Jim Morisson, Jimi Hendrix ou mesmo Kurt Cobain) a suicidar-se. Falemos então de Ian Curtis, mentor e líder dos Joy Division.

Há músicas que nos fazem renascer, outras que ajudam a morrer. Idiot ou não, Ian Curtis morreu ao som da mesma de Iggy Pop no dia 18 de Maio de 1980. Enforcado e encontrado na manhã seguinte pela mulher Debbie, Ian Curtis foi um verdadeiro mestre na arte de escrever.

 

Foi após um concerto de Sex Pistols em 76, que Ian Curtis (na altura trabalhador na Assistência Social), Bernard Sumner (guitarrista) e mais dois elementos, decidiram formar uma banda, de nome Warsaw. Este nome provinha de uma música de David Bowie, e a banda deu o seu primeiro e único concerto em 77 no Electric Circus. Warsaw viria a ser mudado para Joy Division, tal e qual o bordel da famosa série de 60 The House of Dolls.

 

A persistência e força de vontade de Ian Curtis (que era doente de epilepsia) ajudou a banda a assinar um contrato com a Factory Records (editora que lançou bandas como Happy Mondays, James, Sex Pistols, New Order e The Wendys para as luzes da ribalta) que durou cerca de 3 anos, abrindo-lhes várias portas, incluindo a sua estreia na televisão com a mítica Shadowplay.

 

Na forma de se mexer, o líder dos Joy Division era espantoso, mas na escrita, Ian era subtil mas marcante. Escrevia sobre vivencias, acontecimentos e sentimentos próprios sem que ninguém notasse. Escreveu Love Will Tear Us Apart para a mulher Debbie relatando o sofrimento e afastamento que sentia na relação de ambos, um pouco por causa de uma relação extraconjugal que mantinha com Annik Honoré (jornalista) a quem dedicou (um pouco indirectamente) a música Isolation. Música extremamente dançável e com um forte conteúdo, esta foi das últimas letras a serem compostas pelo autor. Já Digital marca o fim da banda.

 

Ian Curtis já tinha tentado o suicídio quando ingeriu vários medicamentos de uma vez. Saído do hospital é levado pelo guitarrista até ao cemitério para lhe mostrar onde poderia ter ido parar caso a overdose tivesse sido fatal. Irónico ou não, a verdade é que dias antes de começarem a sua tournée mundial, os Joy Division têm de terminar para sempre.

 

O menino com voz de adulto ficara mudo. Ian Curtis enforcara-se na cozinha de casa, deixando em branco um papel que jamais será preenchido por outro ser humano.

 

publicado por music--lounge às 02:09

Sala de estar onde a musica entra por todo o lado
hilikus@Lounge
subscrever feeds
Posts
Mixcloud Podcasts
Alta Rotação
Arcade Fire - Reflektor

Arctic Monkeys - AM
Palavras...
"My main musical influences? Love, anger, depression, joy and dreams......and zeppelin!" - Jeff Buckley
pesquisar
 
arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


Visitas
blogs SAPO