Music -- Lounge

Outubro 26 2009

Aqui fica o terceiro texto da Pinipon:

 

 

O sedento senhor Bauhaus

De porte esguio e elegante, pele branca como a de um vampiro e uma voz grave e profunda, Peter Murphy é considerado o padrinho da música gótica. Este senhor, oriundo de Inglaterra, é o ícone musical dos anos 80 e ficou conhecido por ser o vocalista da famosa banda Bauhaus.

 

Com uma poesia melancólica, muitos críticos reprovam a sua música por ser demasiado metafórica e por utilizar demasiados “apetrechos” religiosos e metafísicos.

 

É ainda na sua juventude, que Murphy conhece Daniel Ash, David J. e David Haskins no Colégio e decide formar os Bauhaus. O primeiro álbum “Bela Lugosi is Dead é gravado em 1979 convertendo-se numa das formações musicais impulsionadoras do sinistro movimento after-punk, paralelamente com bandas como Joy Division.

 

São os primeiros álbuns “In The Flat Field” (1980) e “Mask” (1981) que fazem com que os Bauhaus alcancem um número imenso de seguidores e passem a fazer parte da lista independente de êxitos britânicos, feito que lhes permitiu expandir popularidade por toda a Europa e grande parte do continente americano.

 

Devido ao elevado aumento de popularidade de Murphy, e ao facto de ter dado a cara pela marca Maxell numa campanha publicitária, o resto dos elementos da banda começam a irritar-se por estarem a ser postos para segundo plano pelos meios de comunicação social.

 

É então durante a gravação do quarto álbum “Burning From The Inside” que se dá o fim dos Bauhaus. Uma forte pneumonia pôs Murphy um pouco de lado, o que deu a oportunidade aos restantes elementos da banda de terminarem o álbum sem qualquer consentimento do líder.

 

1985 marca o ano de início de uma carreira a solo por parte de Peter Murphy. "Should the World Fail To Fall Apart" é o nome do primeiro álbum do cantor em 1986. Contudo, nem o single “Final Solution” nem o álbum, conseguem atingir a popularidade que Murphy esperava, mas serviram para abrir um trilho no mercado americano.

 

Em 1987 Peter Murphy conhece o teclista Paul Statham que acabará por ser o seu grande colaborador no que diz respeito a composições até ao ano de 1995. Em 1988 edita o seu primeiro disco de êxito “Love Hysteria”. Um trabalho comercial e muito mais pop. “All Night Long” é o primeiro single a ser extraído do álbum que atinge uma popularidade exorbitante devido ao canal musical MTV.

 

Depois de uma pequena digressão pelos EUA e Europa durante 1988 e 1989, Murphy alcança o seu máximo êxito comercial com o álbum “Deep”, editado em inícios de 1990. E são os anos 90 que desenham um Peter Murphy vestido de couro preto e cabelo louro platinado e que lhe voltam a dar outro êxito, desta vez com “Strange Kind of Love” editado em três versões diferentes e que levam Murphy a converter-se ao islamismo centrando domicílio permanente na Turquia.

 

Com a edição de “Holy Smoke” em finais de 1992 Murphy já não consegue atingir o derradeiro êxito de “Deep”, em parte devido à onda grunge que se tinha alastrado pela veia musical. Outra causa para o pouco êxito do cantor, deveu-se à má coordenação da editora na escolha das músicas que serviriam de singles. Murphy volta a desaparecer.

 

Em 1995 o cantor edita “Cascade”, sendo esta a sua última colaboração com o compositor Paul Statham. O disco produzido pelo aclamado Pascal Gabriel mostrava um lado mais comercial e electrónico do cantor, mas nem isso fez com que o êxito aumentasse. Nem a famosa “The Scarlet Thing In You” dos The Cure ou a “I’ll Fall With Your Knife” tiveram uma grande evolução na lista de singles com êxito.

 

Em 2008 o cantor esteve no nosso país, actuando na primeira noite do Festival Marés Vivas em Gaia. Aí, miúdos e graúdos deliciaram-se com os temas mais conhecidos e desejados de Murphy. Nessa noite o vampiro evocou todo o seu passado musical levando ao rubro quem estava presente.

 

publicado por music--lounge às 20:07

Sala de estar onde a musica entra por todo o lado
hilikus@Lounge
subscrever feeds
Posts
Mixcloud Podcasts
Alta Rotação
Arcade Fire - Reflektor

Arctic Monkeys - AM
Palavras...
"My main musical influences? Love, anger, depression, joy and dreams......and zeppelin!" - Jeff Buckley
pesquisar
 
arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


Visitas
blogs SAPO